sexta-feira, 13 de outubro de 2017

TESTE

Não! Não fiquem assustados. Nós não vamos fazer testes desses.
Esses são feitos na escola e os primeiros já estão quase a começar, não é verdade?
Nós só vamos fazer-te uma pergunta sobre um autor. Só isso.





Nasceu em Saurimo, Angola, em 1971. Licenciou-se em Direito e é pós-graduado em Literatura Portuguesa Moderna e Contemporânea. Podes não conhecer, mas trata-se de um dos mais destacados autores portugueses da atualidade. Os seus livros estão traduzidos para várias línguas e já é muito conhecido em países como o Brasil, Alemanha, França e até na Croácia. É autor de vários livros, alguns já premiados, como "A máquina de fazer espanhóis", que mereceu o primeiro lugar no Grande Prémio Portugal Telecom Melhor Livro do Ano 2012. A sua escrita é variada, tendo já editado livros destinados a leitores de todas as idades e até poesia. Um dos seus livros faz parte do Plano Nacional de Leitura - PNL, estando recomendado para leitura orientada na sala de aula no 5.º ano do ensino básico. É este livro, de Valter Hugo Mãe, que te convidamos a ler.




Escrito por Valter Hugo Mãe
Ilustrado por Esgar Acelerado
Editado pela Porto Editora

O paraíso são os outros


"O paraíso são os outros" é uma história contada por uma menina, que observa como são os casais. Casais de pessoas e casais de animais. Uma menina a quem o amor intriga e fascina. Ao imaginar a vida dos outros, sonha com a pessoa desconhecida que um dia há-de amar. Pode até ser o Miguel ou não - há tanta gente maravilhosa!


"(...) O amor constrói. Gostarmos de alguém, mesmo quando estamos parados durante o tempo de dormir, é como fazer prédios ou cozinhar para mesas de mil lugares(...)."


“(...) Os casais formam-se para serem o paraíso. Ou assim devia ser. Há casais que vivem no inferno, mas isso está errado. Pertencer a um casal tem de ser uma coisa boa. Eu, quando for adulta e encontrar quem vou amar, quero ser feliz (...).”












quarta-feira, 27 de setembro de 2017

QUEM GOSTA DE CHOCOLATE PÕE A MÃO NO AR






Já percebemos.
 Todos gostam de chocolate.

 Bebe-se, come-se, trinca-se, o chocolate que perfuma o leite, os gelados, os bolos ...

Como sabes, 
não há chocolate sem cacau.


O cacau vem de uma árvore que floresce durante todo o ano, em países quentes e húmidos, chamada cacaueiro.
As suas flores despontam diretamente do tronco e dos grossos ramos, dando grandes frutos, as bagas.
Cada baga contém 30 ou 40 sementes envoltas numa polpa branca: as favas. Curiosamente, têm um gosto muito amargo.
Um cacueiro pode produzir 70 bagas por ano, por vezes mais.
Quando as sementes chegam às fábricas, separam-se os grãos por tamanhos e eliminam-se as impurezas que contêm, como areia, pequenas pedras e galhos.
Depois, existe todo um processo que transforma as sementes de cacau puro em pó e este em chocolate de vários sabores, que tanto apreciamos.




A primeira receita conhecida de chocolate, foi feita há séculos atrás no México, o "xocoalt". Era a bebida dos Astecas.
As favas eram torradas, depois esmagadas e misturadas com farinha de milho, pimenta, baunilha e água.
O chocolate foi durante muito tempo vendido como medicamento.


 Chocolate na alimentação

Um quadrado de chocolate por dia
Pode ser uma mais-valia
Mas come com moderação
Toma cuidado com a alimentação
E de vez em quando podes ...
... comer chocolate branco em cima de um banco;
... com chocolate de leite fazer uma mistura para uma cobertura;
... beber chocolate quente com o teu amigo Vicente;
... com chocolate preto rechear o pão de ló para os anos da avó.
(...)

Lengalenga retirada do livro Ciclo do Chocolate,
de Cristina Quental e Mariana Magalhães,
Editora Gailivro


Ilustração A. Magaldi













sexta-feira, 22 de setembro de 2017

VAMOS ESCREVER UMA CARTA

UMA CARTA??

Hoje em dia, na era digital, já não se escrevem cartas, como as que se escreviam há uns anos atrás, quando não havia internet nem telemóveis.


Nessa altura, escreviam-se cartas à mão, em papel, aos familiares e amigos que moravam longe, para saber como estavam, para se convidarem para uma festa, para se contar uma novidade, fosse ela alegre ou triste. Depois tinha de se meter a carta num envelope, colar um selo e enviá-la pelo correio. E entre escrever uma carta e receber resposta, decorriam vários dias.


Ilustração July Tistory

Tudo isto pode parecer-te estranho, porque hoje, podes enviar uma mensagem a alguém, mesmo que viva no outro lado do mundo, e obter uma resposta logo de imediato. 

Não te sugerimos escrever uma carta, mas sim, acompanhares o fim de semana com este livro vencedor do
 IX Prémio Internacional Compostela para Álbuns Ilustrados - 2016



Texto Antonis Papatheodoulou
Ilustração Iris Samartzi
Editora Kalandraka 
A história passa-se numa época em que não havia telefone, nem correio eletrónico, e em que todas as notícias viajavam a pé.
As boas notícias eram leves, mas as más pesavam tanto que eram sempre difíceis de transportar.

O que não é nada difícil de transportar,
é este livro com cheiro a despedida.


Ilustração Lim Heng Swee






quarta-feira, 13 de setembro de 2017

VISTE O TRINCAS?




O Trincas é um MONSTRO ...

Mas, não é este


nem este

O Trincas é um monstro redondo, amarelo, com olhos negros
que tem um vício terrível!!!

O Trincas, como o próprio nome indica, 
trinca, come, engole, devora ............... LIVROS.

Tanto trincou, que saiu do seu próprio livro e agora está a provocar o caos em histórias bem conhecidas e nos manuais escolares.


Por isso, tem muito cuidado, com os teus livros. 
Ele pode estar escondido no livro de matemática ou num livro de aventuras, que andes a ler.

O Trincas é muito simpático, 
mas é um glutão a devorar páginas inteiras de livros.

Aqui na Biblioteca Municipal, ficámos com um grande problema, 
porque temos o livro do Trincas ... sem o Trincas.


E, sem o Trincas a história não faz sentido, por isso, olho bem aberto, 
se encontrares o Trincas, entrega-o aqui.

Juntos, vamos colocá-lo dentro do livro e ver o que acontece ... 






sexta-feira, 8 de setembro de 2017

BONS MOMENTOS


Durante as férias de verão recebemos muitas crianças na
 Biblioteca Municipal.

Foram muitos os jogos explorados, os filmes visionados, os desenhos ilustrados, os livros lidos e requisitados.










Agora, que as férias estão no fim, desejamos a todos um bom ano letivo e que continuem a frequentar a Biblioteca Municipal.







VAIS GOSTAR TAMBÉM DE:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger..."